Staples
Vodafone
LVMH
FNAC
Womens secret
Mercadona
Fleury
Fast Shop
Leroy Merlin
Cortefiel
SONAE
Hospital Pequeno Príncipe
Pandora
MSC
Dia
Springfield
Sheraton
Unilabs
Unidade Local de Saúde de Matosinhos
Notredame Intermédica
Pró-Saúde
Hospital de Santa Maria
Rede Ímpar
Unimed Fortaleza
Luz Saúde
Pulido Valente
Centro Hospitalar de São João
Hospital LeForte
Hospital Platô
AC Camargo
Garcia da Orta
Hospital 9 de Julho
A.R.S. Lisboa e Vale do Tejo
Sabará Hospital Infantil
Santa Casa de Misericórdia da Bahia
Hospital IGESP
Staples
Staples
Vodafone
Vodafone
Estapar
Estapar
LVMH
LVMH
Womens secret
Womens secret
Pandora
Pandora
Springfield
Springfield
Fast Shop
Fast Shop
Worten
Worten
WestSea
WestSea
Wells
Wells
Vitaminas
Vitaminas
Villa Termal das Caldas de Monchique
Villa Termal das Caldas de Monchique
Via Porto
Via Porto
Veolia
Veolia

Flexibilidade: Mais Soluções, Mais Autonomia

Flexibilidade: Mais Soluções, Mais Autonomia

Numa fase pós-pandemia, o conceito de horário de expediente/trabalho tem vindo a ganhar, inevitavelmente, outra dimensão. A possibilidade de um trabalhador que outrora se deslocava diariamente para o escritório, passar a trabalhar a partir de casa, é hoje uma realidade à escala global.
Torna-se, por isso, prioritário definir novas metodologias, adaptar processos e fazer os ajustes necessários de forma a não comprometer a produtividade do negócio. Para as empresas pode ser um desafio mas também uma oportunidade. Para os trabalhadores, uma nova realidade. Afinal, a pandemia trouxe mais benefícios ou desafios para o mercado laboral? Independentemente da área de negócio ou estrutura de cada empresa, a solução tem um nome: flexibilidade.

Mercado de trabalho em constante adaptação

Remetendo ao ano de 1760, e à época da revolução industrial, quando em Inglaterra foram implementadas as fábricas, assistiu-se a uma nova realidade: passaram a existir horários de trabalho. No entanto, com o passar dos séculos tem se verificado que este “não é um cenário natural, assistindo-se lentamente a um conjunto de novas forças de trabalho que estão a mudar esta realidade”, aponta Frederico de Magalhães, CEO da SISQUAL, durante uma entrevista ao JN sobre a temática “Horários Flexíveis”. Atualmente, o mercado de trabalho modernizou-se e surgiram os chamados horários flexíveis. Por conseguinte, a necessidade de ajustar a exigência de um negócio à disponibilidade dos trabalhadores, seja esta definida por turnos ou escalas, depende assim do grau de adaptabilidade de cada negócio – e para o feito, existem várias ferramentas digitais que facilitam essa adaptação, como o SISQUAL WFM.

Novas soluções influenciam atuação das empresas

Aqui torna-se importante esclarecer: existe um mercado de trabalho antes e pós-pandemia? Sim e não. Os trabalhadores têm novas exigências, procuram mais equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, mas estas necessidades sempre estiveram presentes. O que se verifica é que a pandemia global acabou por impulsionar certos comportamentos, criando novas necessidades de forma a responder a um mercado de trabalho em constante mutação. Segundo o CEO da Airbnb, Brian Chesky, numa entrevista à CNN, “são os trabalhadores que vão ditar o futuro do mercado laboral”, seja através de trabalho remoto, híbrido, co-working, ou outras soluções. É assente nesta premissa que surgem conceitos como os “Open Shifts”, um novo formato de gestão de forças de trabalho que permite aos trabalhadores definir o seu próprio horário.
Posto isto, coloca-se uma importante questão: estarão as empresas prontas para responder a esta mudança?

Benefícios Vs Desafios

Não existe uma resposta certa nem uma solução universal: as empresas terão de se adaptar às novas diretrizes – e os trabalhadores também. Contudo, mais do que definir novas soluções ou modelos a seguir, deve-se ter em conta que a mudança comporta riscos. A opinião de vários CEOS internacionais é unânime: a realidade das empresas não vai voltar a ser o que era antes da pandemia.
É por isso, essencial, referir o importante papel das chefias neste processo, até porque, ao contrário do que os empregadores possam temer, as novas ferramentas de gestão de força de trabalho, como o SISQUAL WFM, não suprimem o seu controlo, conferem-lhes até mais flexibilidade na gestão do seu próprio tempo.

E no futuro, como será? É possível ver a situação de duas formas: a autonomia pode ajudar a identificar oportunidades de negócio, como plataformas digitais, por exemplo. Por conseguinte, os trabalhadores poderão ter flexibilidade sobre os horários em que preferem trabalhar. Voltando ao início, é preciso ajustar e ter resposta para os novos desafios.

Através do SISQUAL WFM, poderá ter uma visão global do desempenho e eficiência das suas equipas, apenas à distância de um clique! Junte-se a nós!