Staples
Vodafone
LVMH
FNAC
Womens secret
Mercadona
Fleury
Fast Shop
Leroy Merlin
Cortefiel
SONAE
Hospital Pequeno Príncipe
Pandora
MSC
Dia
Springfield
Sheraton
Unilabs
Unidade Local de Saúde de Matosinhos
Notredame Intermédica
Pró-Saúde
Hospital de Santa Maria
Rede Ímpar
Unimed Fortaleza
Luz Saúde
Pulido Valente
Centro Hospitalar de São João
Hospital LeForte
Hospital Platô
AC Camargo
Garcia da Orta
Hospital 9 de Julho
A.R.S. Lisboa e Vale do Tejo
Sabará Hospital Infantil
Santa Casa de Misericórdia da Bahia
Hospital IGESP
Staples
Staples
Vodafone
Vodafone
Estapar
Estapar
LVMH
LVMH
Womens secret
Womens secret
Pandora
Pandora
Springfield
Springfield
Fast Shop
Fast Shop
Worten
Worten
WestSea
WestSea
Wells
Wells
Vitaminas
Vitaminas
Villa Termal das Caldas de Monchique
Villa Termal das Caldas de Monchique
Via Porto
Via Porto
Veolia
Veolia

3 ferramentas essenciais para um WFM eficaz

3 ferramentas essenciais para um WFM eficaz

Há já algum tempo que o termo WFM faz parte do nosso vocabulário. Este traduz-se numa “gestão de recursos humanos” e, por outras palavras, diz respeito a alcançar a eficácia e eficiência dos nossos empregados com o objetivo de alcançar a excelência produtiva e a qualidade do serviço.

Apesar da grande amplitude do termo, há três ideias que, a meu ver, se destacam enquanto ferramentas essenciais que servem de base para um WFM eficaz. São elas:

  1. Otimização do Planeamento

Um planeamento correto permitir-nos-á dimensionar corretamente as nossas equipas, permitindo uma melhoria nos rácios de absentismo e no controlo da rotatividade. Por outras palavras, melhoramos a nossa produtividade. A automatização destes processos é fundamental para os departamentos de recursos humanos, uma vez que podem oferecer melhores soluções aos seus empregados para melhor ajustar os turnos, férias ou tarefas a realizar com base nas qualificações profissionais. Um empregado no lugar certo, na altura certa e com o perfil certo é, claramente, uma gestão perfeita dos nossos recursos.

Planear conhecendo a nossa história e adaptando-a à realidade produtiva diária far-nos-á prever um futuro ajustado à nossa organização, ou seja, conheceremos exatamente as pessoas de que precisamos hoje e no futuro.

  1. Painel de instrumentos

Um painel de bordo simples e confortável, onde numa questão de segundos podemos ver o estado da nossa organização, é fundamental. A multiplicidade de sedes ou delegações com diferentes colaboradores, acordos ou diferentes tipologias produtivas torna necessário que a partir da nossa sede se tenha uma visão espacial correta da nossa organização. Com esta visão, seremos capazes de tomar decisões estratégicas coerentes. Muitas vezes não sabemos o que acontece nas nossas delegações ou o tipo de tarefas desempenhadas pelos nossos funcionários. A centralização de dados sobre absentismo, custos salariais, horas extraordinárias, leis laborais, turn over, sazonalidade, rotação, competências, etc., tornar-nos-á mais competitivos e eficazes. Um clique que nos permite ver qualquer ponto da nossa organização permitir-nos-á liderar com sucesso.

  1. Portal do colaborador

Canalizados através de uma aplicação móvel, melhoram a vida do empregado dentro da empresa. Ou seja, se o empregado puder ver os seus turnos ou férias, se puder modificá-los com os seus colegas ou receber pagamentos e documentos da empresa, melhorará a sua experiência dentro da mesma. O registo a partir do telemóvel em tempos de teletrabalho melhora o conforto no controlo do tempo. Ao mesmo tempo, a comunicação empresarial é beneficiada, uma vez que facilita a comunicação entre empregado e empresa. A cultura empresarial chega de uma forma mais eficiente a todas as partes da empresa.

Em suma, a transformação digital entrou plenamente nas nossas empresas e uma das bases para a levar a cabo com sucesso são as soluções que o WFM proporciona.

Escrito por José Ramón Villaverde

José Ramon é um especialista em WFM e tem larga experiência em recursos humanos. Dada a sua paixão pela cultura, foi apresentador do programa de televisão ‘La nueva ruta del empleo. O seu maior passatempo é a escrita, sendo autor de 4 livros: 3 de ficção: ‘Otto, (Editorial Hades 2019)’, ‘El baile de las ortigas (Editorial Haces 2017)’ y ‘Deconstrucción de una lágrima (Editorial Hades 2014)’ e de não ficção, o livro ‘Películas, buenos consejos y cómo encontré trabajo.